Pesquisar este blog

26 de fevereiro de 2008

Grão

Coloquei aquele vestido de festa que é meu predileto, de cores marcantes, detalhes sedutores.
Os sapatos eram novos, com um brilho promissor.
A maquiagem deu trabalho, porque menina não é dada a fantasias reais de ser mulher, mas ficou boa.
O cabelo nunca é aquilo que se espera, mas desta vez, pelo menos, não decepcionou.

Entrei no palco de carpete, pedi alguma informação sobre pessoas ilustres e desfilei serenamente em direção ao meu destino promissor:
- Brindar o sucesso de quem a gente ama.

Vi aqueles olhinhos verdes radiantes! Brilhando de tanto orgulho, contrastando com o dourado do corpete e combinando com a saia que delineava sua beleza, a almejar pela noite glamurosa que a aguardava. Logo em seguida, uma sereia azul invade a festa e paralisa os olhares dos mais chegados com um brilho alucinante!
Eram, sem dúvida, o par mais parecido e mais diferente dentre todos aqueles formados.

Eu diria que, embora interdependentes, absolutamente complementares.
E em todos os sentidos: nos sorrisos, nos estudos, nas questões da última prova.

Uma era o forte da outra, a outra era o coração externo da uma.
O grão que germinou em duas metades distintas e inseparáveis.

E não estou no ponto de escrever sobre o sinto por vocês.
Simplesmente por não achar palavras que expressem ou que valorem devidamente a minha admiração incondicional, ou o meu amor fraterno, ou a saudade que tenho de quando éramos 12 anos mais novas, e ainda brincávamos juntas: meu sonho era ser a boneca da Renata, ou a rabiola do pipa da Fernanda.

Seu sucesso é a minha motivação diária para não desistir.
Sua fibra é o meu exemplo de como se deve agir, chorar ou sorrir.
Sua inteligência é fascinante!
Seu potencial só me faz lembrar como é bom fazer parte do que somos...

Todos os pulos que dei, todas as músicas que dancei, todos os ritmos que cantei...
Serão lembrados pelos próximos 4 anos, sem a menor dúvida do quão especial uma noite pode ser, quando há tanto o que comemorar...
Espero vocês lá, quando a minha hora de festejar também chegar, pra fazer tão bonito quanto, porque melhor... ah, que me desculpem os colegas, mas é muito improvável!

Com amor,


[*A Mackenzista que poderá ser jubilada por ter verdadeira devoção às Pucanas. =} ]

2 comentários:

renatapossi disse...

Meu Deuuuuus do céu, que palavras lindas e emocionantes. Nunca li algo que fosse mais poético ao meu respeito, vc é meu orgulho!

Agradeço da forma mais singela tantas frases inspiradoras: Amooooooo muuuuito!

E saiba, estarei ao seu lado durante toda essa caminhada de formação profissional, apoiando-a, ajunda-a ou simplesmente observando o seu amadurecimento contínuo, que pelas palavras expressadas nesse post, dá para ver que futuro brilhante nossos tribunais observará quando da sua atuação jurídica. Alguém que sabe se expressar com tanta facilidade e emcionar o seu intelecutos? VOCÊ É DEMAIS!

Obrigada por vc existir e fazer minha vida ainda melhor!

A festa estava muito boa, hein? E vc tem a obrigação de nos proporcionar mais uma noite daquela daqui à 3 anos.

Beijos no seu coração!

Sua priminha Renata

renatapossi disse...

Lívia, Lívia, Lívia....você me arranca suspiros d'alma! E tem coragem de falar em admiração, quando quem deveria vos falar somos nós. Eita menina danada. Tenho medo do que você pode se transformar, não aquele medo que amedronta, mas aquele que enalteceque a quem se fala. Linda palavras, como sempre; surpreendentes, afinal, porque "rabiola de pipa", só se for por merecer estar no alto.
Obrigada por fazer daquela festa, A FESTA, com sua presença e sua energia que nem um pé cortado foi capaz de dimininuir.
Te amamos.
Meu orgulho Mackenzista.

Fernanda Possi (uso o nome da Rê, pois não tenho conta no google)